Cardeal brasileiro diz que Igreja acoberta abusos desde 1943

Português   English   Español
Cardeal brasileiro diz que Igreja acoberta abusos desde 1943
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

João Braz de Aviz afirma que o Vaticano tinha documentos comprovando abusos contra crianças cometidos por membros do clero brasileiro, mas optou por ocultá-los.

O cardeal brasileiro João Braz de Aviz, da Congregação para os Institutos da Vida Consagrada, reconheceu que o Vaticano tinha documentos que sustentavam as acusações de pedofilia contra o fundador dos Legionários de Cristo, Marcial Maciel (1920-2008), desde 1943, mas decidiu ocultá-los.

Maciel era amigo de vários Papas e morreu em 2008. Ele chegou a ser investigado entre 1956 e 1959 por suspeitas de pedofilia, mas nunca sofreu nenhuma consequência.

Em entrevista à revista católica espanhola “Vida Nueva“, o cardeal declarou:

Tenho a sensação de que as denúncias de abusos vão aumentar, porque estamos apenas no início. Nos escondemos há 70 anos, o que foi um grande erro.

E ressaltou:

Quem o encobria no Vaticano era uma máfia, não era a Igreja.

Na publicação, Braz de Aviz ainda garantiu que existiram provas sobre a conduta criminosa do fundador dos Legionários de Cristo que nunca foram conhecidas, porque o Vaticano acobertou todas.

SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...