- PUBLICIDADE -

Carlos Alberto Decotelli vai processar a FGV

Universidade da Alemanha diz que Decotelli não tem pós-doutorado
Imagem: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil
- PUBLICIDADE -

“A Fundação Getúlio Vargas fez uma covardia impensável”, disse Decotteli semanas atrás.

O professor Carlos Alberto Decotelli, que nem chegou a ser empossado ministro da Educação do governo Jair Bolsonaro, vai processar a Fundação Getulio Vargas (FGV), diz O Globo.

No fim do mês passado, a FGV afirmou que Decotelli não fazia parte do quadro de professores efetivos da instituição, assim como mostrava seu currículo na plataforma Lattes.

De acordo com a FGV, Decotelli deu aulas em cursos vinculados à fundação, como professor colaborador, mas não como contratado.

Em declaração no início do mês, Decotelli disse que a FGV fez uma “covardia moral” e um “linchamento” ao afirmar, por meio de nota, que ele não era professor da instituição”.

“A Fundação Getúlio Vargas fez uma covardia impensável de jogar uma notícia na imprensa de que eu nunca havia sido professor da FGV. […] Estou recolhido. Rompi definitivamente qualquer compromisso com a FGV pela covardia moral do que fizeram”, disse Decotelli.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -