- PUBLICIDADE -

Cármen Lúcia diz que julgamento foi interrompido para evitar exaustão

- PUBLICIDADE -

A presidente do Supremo Tribunal Federal, a ministra Cármen Lúcia, afirmou na manhã desta sexta-feira (23) que o julgamento do HC preventivo do petista Lula foi interrompido para respeitar os limites físicos dos ministros da corte.

Ao ser questionada se estava satisfeita com o desfecho da sessão, Cármen Lúcia respondeu:

Não há nem o caso de satisfação, era uma circunstância que se impõe diante de um horário e das condições dos juízes para que, se houvesse uma continuidade e se alongassem demasiadamente, isso sobrecarregaria provavelmente com consequências até pela capacidade física, e teria que ter continuidade na próxima sessão para que o julgamento seja justo, sereno, tranquilo, como tem que ser.

A ministra também negou que haja tratamento especial para Lula ou que o julgamento do habea corpus tenha sido colocado na dianteira da fila, mas seguiu a urgência deliberada pelo ministro relator, Edson Fachin, uma vez que o TRF-4 julgará na segunda-feira (26) os recursos da defesa de Lula no caso do tríplex em Guarujá.

 

Com informações de: [Folha]
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -