Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Cármen Lúcia arquiva pedido do PT contra Moro no caso dos hackers

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

PT acusava Moro da prática dos crimes de abuso de autoridade, violação de sigilo funcional e supressão de documento.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, determinou o arquivamento do pedido de abertura de uma investigação criminal contra o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, por conta de sua atuação na Operação Spoofing, que apura o ataque hacker contra os celulares de centenas de autoridades do Brasil.

O pedido de abertura de investigação foi apresentado ao Supremo pela presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT–PR), pelo deputado Paulo Pimenta (PT–RS) e pelo senador Humberto Costa (PT–PE).

Os petistas acusavam Moro da prática dos crimes de abuso de autoridade, violação de sigilo funcional e supressão de documento.

Os políticos do PT alegam que Moro usou dados obtidos de uma investigação sigilosa para “benefício próprio e até mesmo sugerir a destruição de provas”, o que demonstraria ingerência do ministro nas investigações da PF.

A decisão de Cármen Lúcia, nesta sexta-feira (16), é uma resposta o pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, informa o jornal Estadão.

“Consolidada é a jurisprudência deste Supremo Tribunal no sentido de ser irrecusável o pedido de arquivamento do Procurador-Geral da República, como decorrência da prerrogativa constitucional da exclusiva titularidade da ação penal”, escreveu Cármen Lúcia em sua decisão.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email