Cármen Lúcia nega que ministros do STF tomem ‘decisões partidárias’

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Presidente do STF, Carmén Lúcia, afirmou que as decisões do Tribunal não favorecem grupos políticos e negou que a Corte esteja dividida.

A ministra Cármen Lúcia afastou a hipótese de que os ministros da Corte tomem ‘decisões partidárias’.

Em entrevista à rádio CBN na manhã desta quinta-feira (28), Cármen negou a ideia de que o Tribunal possa favorecer determinados grupos políticos.

Ela declarou:

Não acredito que juízes no Supremo tomem decisões no sentido de tomar um partido, até porque isso é terminantemente proibido. Seria considerar que um juiz está tomando uma decisão contrária ao que é o seu dever constitucional.

Sobre a hipótese de os onze ministros da Corte estarem divididos, Cármen afirmou que a jurisprudência é dinâmica e amadurece com o tempo.

‘O que é uma divisão talvez seja a compreensão e a forma de entender as normas e aplicá-las. O direito é assim mesmo. É feito de palavras e palavras são interpretáveis’, explicou.

 

Com informações do Estadão

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as últimas notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque