Cármen Lúcia quer explicações sobre nota de R$ 200 em 48 horas

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Criação da célula foi anunciada em julho. Partidos questionam medida no STF.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, deu 48 horas para que o presidente do Banco Central preste informações sobre a criação da nota de R$ 200.

A decisão de Cármen Lúcia atende, em parte, a um pedido dos partidos Podemos, Rede e PSB.

As siglas e 10 organizações anticorrupção afirmam que a criação da nova cédula favorece atividades ilícitas, como corrupção, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, ocultação e evasão de divisas.

O Banco Central, no entanto, publicou os principais motivos para a criação da cédula no mesmo dia em que as três legendas entraram com a ADPF (Ação por Descumprimento de Preceito Fundamental) contra a nova nota.

De acordo com principal a autoridade monetária do Brasil, não há correlação com a inflação do país e nem risco de potencializar falsificações.

A criação da nova cédula foi anunciada pelo BC em 29 de julho com a estimativa de que estaria em circulação até o fim do mês de agosto.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.