Português   English   Español
Português   English   Español

Centenas de médicos protestam na Argentina contra o aborto

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Médicos da Argentina se posicionaram afirmando que preferem ir para a prisão a realizar abortos.

Centenas de médicos se organizaram em protestos às vésperas da votação no Senado sobre o projeto de legalização do aborto na Argentina, dia 8 de agosto.

Juntamente com manifestantes pró-vida, muitos doutores tomaram as ruas levantando cartazes com a frase: “somos médicos, não assassinos”.

Autoridades de cerca de 300 hospitais privados e centros médicos denunciaram a legislação que já foi aprovada pela Câmara dos Deputados.

De acordo com a Academia Argentina de Medicina “destruir um embrião humano significa impedir o nascimento de uma pessoa”.

O país já permite o aborto em casos de estupro ou riscos para a saúde da mulher.

Agora, os defensores do projeto querem legalizar o aborto até as primeiras 14 semanas de gravidez, alegando que isso reduziria as mortes entre as mulheres.

Os hospitais privados se opõem porque a lei não permite que eles escolham não realizar abortos.

 

Com informações do Gospel Prime

Compartilhe...

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

TELEGRAM

Acompanhe todas as notícias através do nosso canal no Telegram.

Newsletter

Inscreva seu email na RENOVA para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Nome:

Email:

Fique tranquilo(a), assim como você também odiamos spam, você poderá sair quando quiser :)

Comentários_

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias_

Pátria Educadora. Garanta sua vaga!