Centrais sindicais reclamam de queda de 90% na arrecadação

protesto

Com decisão do STF que validou o fim do imposto sindical obrigatório, centrais terão de buscar alternativa para sustentar suas atividades.

As três maiores centrais sindicais do País – CUT, Força Sindical e UGT – deixaram de arrecadar, neste ano, cerca de R$ 100 milhões em contribuição sindical com o fim da obrigatoriedade de recolhimento do imposto incluído na reforma trabalhista que entrou em vigor em novembro.

As centrais ficavam com 10% do valor arrecadado pelos sindicatos relativos a um dia de salário de cada trabalhador.

A queda da arrecadação para algumas centrais chegou a 90% em relação ao ano passado.

De acordo com informações da Gazeta do Povo:

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de manter o fim da cobrança compulsória, praticamente elimina a tentativa das entidades sindicais de suspender a medida, com alegação de que era inconstitucional.

Agora, sindicatos, federações, confederações e centrais – que dividiam parte da arrecadação do imposto -, terão de buscar outras alternativas para manter seus custos.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia