- PUBLICIDADE -

CEO da Mozilla defende censura das redes sociais contra Trump

CEO da Mozilla defende censura das redes sociais contra Trump
- PUBLICIDADE -

Executiva acusa Trump de explorar a internet para “fomentar a violência”.

O presidente Donald Trump, dos Estados Unidos, foi censurado permanentemente pelo Twitter na última sexta-feira (8). 

Mitchell Baker, CEO da Mozilla, não apenas afirmou que a decisão foi acertada, mas que “é necessário fazer mais”. 

Mozilla é a empresa de tecnologia responsável pelo navegador Firefox — o terceiro mais utilizado do mundo. 

Mitchell Baker, CEO da Mozilla

Baker afirmou que as “mídias sociais desempenharam um papel no cerco e na tomada do Capitólio dos EUA”. 

A executiva disse ainda que Trump não é o primeiro político a explorar a internet para “fomentar a violência e o ódio e reforçar a supremacia branca”. 

Além da censura “permanente dos maus usuários”, Baker sugere que seja revelado “quem está pagando pelos anúncios, quanto está pagando e quem está sendo o alvo”. 

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -