Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Champinha participa de motim em unidade de saúde em São Paulo

Champinha participa de motim em unidade de saúde em São Paulo
COMPARTILHE

Grupo se trancou na enfermaria da Unidade Experimental de Saúde e reivindicava mais direitos e comodidade na reclusão.

Roberto Aparecido Alves Cardoso, o marginal apelidado de Champinha, se envolveu em um motim na Unidade Experimental de Saúde (UES), na zona norte de São Paulo, na madrugada desta quarta-feira (4).

A informação foi divulgada pelo governador João Doria (PSDB), em sua conta na rede social Twitter.

De acordo com Doria, a polícia “controlou com êxito uma rebelião” liderada pelo interno. O tucano elogiou a ação da polícia e defendeu o fim da maioridade penal para crimes hediondos.

Segundo a polícia, um funcionário foi feito refém por três internos por volta das 2 horas. Após negociação, o agente, que não ficou ferido, foi libertado, informa a revista ISTOÉ.

Champinha foi condenado pelo assassinato do casal Felipe Caffé e Liana Friedenbach, mortos em 2003 quando acampavam em Embu-Guaçu. Ele tinha 16 anos quando liderou o ataque ao casal.

O crime contou com a participação de quatro homens que também foram condenados. Caffé, então com 19 anos, e Liana, com 16, foram rendidos, submetidos a sessões de tortura e assassinados.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE