- PUBLICIDADE -

Chanceler da Alemanha também quer falar sobre a Amazônia no G7

Chanceler da Alemanha também quer falar sobre a Amazônia no G7
- PUBLICIDADE -

Porta-voz da mandatária alemã diz que o fogo na Floresta Amazônica é uma situação urgente. Macron classificou como uma “crise internacional”.

Um porta-voz da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, afirmou, nesta sexta-feira (23), que os incêndios na Amazônia são uma situação urgente que deve ser debatida no encontro de cúpula do G7.

Ela é a terceira líder do grupo das sete economias mais desenvolvidas do mundo a sinalizar que o grupo pretende discutir o fogo na Floresta Amazônica.

Emmanuel Macron, da França, e Justin Trudeau, do Canadá, já se pronunciaram da mesma forma.

“A magnitude dos incêndios é preocupante e ameaça não só o Brasil e os outros países afetados, mas também o mundo inteiro”, afirmou Steffen Seibert, representante de Merkel.

A chanceler está convencida de que o tema deve ser debatido pelos países que vão se reunir para o encontro do G7, previsto para este fim de semana, em Biarritz, no sudoeste francês, segundo o porta-voz.

Nesta quinta-feira (22), após comentários de Macron, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse que a hipótese de “assuntos amazônicos” serem “discutidos no G7 sem a participação dos países da região, evoca mentalidade colonialista descabida no século XXI”.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -