Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Chanceler da Alemanha também quer falar sobre a Amazônia no G7

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Chanceler da Alemanha também quer falar sobre a Amazônia no G7

Porta-voz da mandatária alemã diz que o fogo na Floresta Amazônica é uma situação urgente. Macron classificou como uma “crise internacional”.

Um porta-voz da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, afirmou, nesta sexta-feira (23), que os incêndios na Amazônia são uma situação urgente que deve ser debatida no encontro de cúpula do G7.

Ela é a terceira líder do grupo das sete economias mais desenvolvidas do mundo a sinalizar que o grupo pretende discutir o fogo na Floresta Amazônica.

Emmanuel Macron, da França, e Justin Trudeau, do Canadá, já se pronunciaram da mesma forma.

“A magnitude dos incêndios é preocupante e ameaça não só o Brasil e os outros países afetados, mas também o mundo inteiro”, afirmou Steffen Seibert, representante de Merkel.

A chanceler está convencida de que o tema deve ser debatido pelos países que vão se reunir para o encontro do G7, previsto para este fim de semana, em Biarritz, no sudoeste francês, segundo o porta-voz.

Nesta quinta-feira (22), após comentários de Macron, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse que a hipótese de “assuntos amazônicos” serem “discutidos no G7 sem a participação dos países da região, evoca mentalidade colonialista descabida no século XXI”.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email