Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Chanceler de Cuba não gostou do discurso de Bolsonaro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Chanceler de Cuba não gostou do discurso de Bolsonaro

“Ele está delirando e anseia pelos tempos da ditadura militar”, disse o chanceler cubano sobre Bolsonaro.

O chanceler da ditadura cubana, Bruno Rodríguez, rebateu o discurso do presidente da República, Jair Bolsonaro, na 74.ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira (24), em Nova York.

Em seu pronunciamento, Bolsonaro teceu duras críticas ao socialismo e aos métodos utilizados pelo regime cubano nas últimas décadas para expandir sua influência na América Latina.

O chefe do Executivo brasileiro afirmou que a parceria entre as gestões do PT e as ditaduras de Cuba e Venezuela quase quebrou o país, ressaltando os perigos contidos no Foro de São Paulo:

“A história nos mostra que já nos anos 60 agentes cubanos foram enviados a diversos países para implantar o regime comunista.”

Em postagem na rede social Twitter, o chanceler Rodríguez declarou:

“Eu rejeito categoricamente as calúnias de Bolsonaro sobre Cuba. Ele está delirando e anseia pelos tempos da ditadura militar.”

E acrescentou:

“Ele deveria cuidar da corrupção de seu sistema de justiça, governo e família. É um campeão do aumento da desigualdade no Brasil.”

Também através do Twitter, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), presente na comotiva do Brasil no evento da ONU, rebateu os comentários do chanceler.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email