Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Chanceler do Brasil pede para Maduro ter dignidade e deixar o poder

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Chanceler do Brasil pede para Maduro ter dignidade e deixar o poder

Em sua primeira reunião no exterior como chanceler brasileiro, Ernesto Araújo se reuniu com líderes latino-americanos do Grupo de Lima.

Durante a reunião na sexta-feira (4), o Grupo de Lima, formado por 13 países da América Latina e Canadá, aprovou uma declaração que insta Nicolás Maduro a não assumir seu novo mandato, em 10 de janeiro, e a entregar o poder à Assembleia Nacional para que sejam realizadas novas eleições na Venezuela.

Em entrevista ao jornal “O Globo“, o chanceler Ernesto Araújo foi questionado se ele ficou satisfeito com a posição do Grupo de Lima sobre o ditador Maduro. Ele respondeu:

Certamente. A declaração do Grupo de Lima é um pedido que fizemos a Nicolás Maduro, para que não assuma no dia de 10 de janeiro, porque seu mandato é ilegítimo, e para que transfira o poder à Assembleia Nacional democraticamente eleita.

E acrescentou:

Espero que Nicolás Maduro tome consciência da oportunidade que tem de ter um mínimo de dignidade, para que interrompa o sofrimento do povo venezuelano que está sendo oprimido por essa ditadura. É um regime que está destruindo a Venezuela.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email