Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Chanceler do Uruguai denuncia tentativa de derrubar Maduro

Chanceler do Uruguai denuncia tentativa de derrubar Maduro
COMPARTILHE

Uruguai afirma que a invocação do TIAR é uma tentativa de usar a força para “derrubar um governo sul-americano”.

O governo do Uruguai rejeitou a invocação ao Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (TIAR) no âmbito da Organização dos Estados Americanos (OEA) para tratar da crise na Venezuela.

Em comunicado publicado, nesta quinta-feira (12), o chanceler Rodolfo Nin Novoa declarou:

“O Uruguai se negou a apoiar esta convocação que mostra uma clara tentativa, novamente, de manejar politicamente instrumentos jurídicos internacionais, a favor de interesses, cuja única meta é a derrubada de um governo, não importa a legitimidade do procedimento que se utilize.”

Na última quarta-feira (11), a Organização de Estados Americanos (OEA) aprovou uma resolução apresentada por aliados do presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, para invocar o TIAR, que prevê a defesa mútua das nações do continente em caso de ataques estrangeiros.

O Uruguai lembrou que, durante a sessão do Conselho Permanente da OEA, foi rejeitada uma emenda proposta pela Costa Rica. Nela, excluía-se de forma expressa o uso da força no marco do tratado regional.

O governo uruguaio considera que “a única leitura possível desta rejeição é que pretendem, exatamente, usar a força”, informa o site UOL.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários