Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Chanceler do Uruguai denuncia tentativa de derrubar Maduro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Chanceler do Uruguai denuncia tentativa de derrubar Maduro

Uruguai afirma que a invocação do TIAR é uma tentativa de usar a força para “derrubar um governo sul-americano”.

O governo do Uruguai rejeitou a invocação ao Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (TIAR) no âmbito da Organização dos Estados Americanos (OEA) para tratar da crise na Venezuela.

Em comunicado publicado, nesta quinta-feira (12), o chanceler Rodolfo Nin Novoa declarou:

“O Uruguai se negou a apoiar esta convocação que mostra uma clara tentativa, novamente, de manejar politicamente instrumentos jurídicos internacionais, a favor de interesses, cuja única meta é a derrubada de um governo, não importa a legitimidade do procedimento que se utilize.”

Na última quarta-feira (11), a Organização de Estados Americanos (OEA) aprovou uma resolução apresentada por aliados do presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, para invocar o TIAR, que prevê a defesa mútua das nações do continente em caso de ataques estrangeiros.

O Uruguai lembrou que, durante a sessão do Conselho Permanente da OEA, foi rejeitada uma emenda proposta pela Costa Rica. Nela, excluía-se de forma expressa o uso da força no marco do tratado regional.

O governo uruguaio considera que “a única leitura possível desta rejeição é que pretendem, exatamente, usar a força”, informa o site UOL.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email