- PUBLICIDADE -

Chanceler orienta diplomatas do Brasil a ignorar ordens de Maduro

Chanceler orienta diplomatas do Brasil a ignorar ordens de Maduro
- PUBLICIDADE -

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil orientou seus diplomatas em Caracas a ignorarem Nicolás Maduro e responderem apenas ao presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó.

O governo do Brasil, ao lado de dezenas de outras nações, passou a considerar a partir desta quarta-feira (23) a Assembleia Nacional da Venezuela, órgão liderado por Juan Guaidó, como a única autoridade legítima do país vizinho.

Em conversa com o jornal “Estadão”, o chanceler Ernesto Araújo indicou que não vai retirar da Venezuela os diplomatas brasileiros.

A decisão do governo brasileiro está em sintonia com uma carta assinada pelo próprio Guaidó e enviada a todas as embaixadas estrangeiras em Caracas.

No documento, o presidente interino afirma que “deseja firmemente que mantenham sua presença diplomática em nosso país”.

Na terça-feira (22), o chanceler brasileiro já havia sinalizado a contrariedade do governo à legitimidade do governo da Venezuela, se referindo a Maduro como “ex-presidente” em sua conta no Twitter, conforme noticiou a RENOVA.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -