Português   English   Español
Português   English   Español

Chanceler rebate narrativa sobre incêndios na Amazônia na CNN

Chanceler rebate narrativa sobre incêndios na Amazônia CNN
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

“A discussão começou a partir de uma premissa falsa. A premissa que nós temos uma crise sem precedentes de incêndios este ano. O que não é verdade”, afirmou Araújo.

O ministro da Relações Exteriores, Ernesto Araújo, concedeu entrevista a jornalista Christiane Amanpour, na emissora CNN Internacional, sobre as queimadas na Amazônia brasileira.

“O mundo assiste o fogo engolir a Amazônia em choque. Mas o ministro das Relações Exteriores do Brasil insiste que a ‘Amazônia não está queimando'”, escreveu Amanpour ao compartilhar um trecho da entrevista na rede social Twitter.

Durante a entrevista, o chanceler Araújo rebateu a narrativa criada pela imprensa internacional:

“Primeiramente, a Amazônia não está queimando. Nós tivemos incêndios este ano. Um pouco mais que no ano passado, mas um pouco abaixo da média dos últimos 20 anos. Nós estamos combatendo os incêndios. Alguns deles já estão sendo extintos, com alguma cooperação internacional, mas basicamente com esforços nacionais.”

E acrescentou:

“A discussão começou a partir de uma premissa falsa. A premissa que nós temos uma crise sem precedentes de incêndios este ano. O que não é verdade.”

Também através do Twitter, o chefe do Itamaraty agradeceu a jornalista pela oportunidade de expor o ponto de vista do governo Jair Bolsonaro:

“Primeiro eles fabricam uma crise. Então eles tentam vender sua ‘solução’, que é o que eles queriam em primeiro lugar. Crise falsa: ‘A Amazônia está sendo queimada’. Solução falsa: ‘Vamos estabelecer controle internacional sobre a Amazônia’.”

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...

Curta a RENOVA!