Chefe de gabinete dos Kirchners diz que recebeu caixa 2 para campanhas

Juan Manuel Abal Medina, mencionado em cadernos sobre propinas escrito por motorista, sustenta que doações de empresas eram voluntárias e sem contrapartida.

O ex-chefe de gabinete durante a presidência dos Kirchners, Juan Manuel Abal Medina, reconheceu nesta quinta-feira (9) à Justiça que recebeu dinheiro de empresários para campanha eleitoral na Argentina.

Ele admitiu o recebimento de dinheiro não declarado em carta enviada ao juiz federal Claudio Bonadio, que investiga o escândalo dos “diários da corrupção”.

Abal Medina é mencionado nos cadernos nos quais Oscar Centeno, que registrou as viagens nas quais recolheu dinheiro de empresários – que prestavam serviços para o governo na área de infraestrutura. Ele diz ter levado parte do dinheiro para as casas de Néstor e Cristina Kirchner, que não comentou o caso.

Com informações do Estadão
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia