- PUBLICIDADE -

Chefe do MP-RJ diz que 27 deputados da Alerj são investigados por improbidade

Chefe do MP-RJ diz que 27 deputados da Alerj são investigados por improbidade
- PUBLICIDADE -

O procurador geral do MPERJ, Eduardo Gussem, afirmou nesta segunda-feira (21) que os 27 deputados estaduais fluminenses citados no relatório do Coaf são investigados na esfera civil por suspeita de improbidade administrativa.

Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ocupará uma cadeira no Senado Federal nos próximos dias, deixando para trás seu mandato de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Mesmo assim, seu nome continua sendo investigado na esfera civil, segundo o “Estadão”.

Quatro funcionários do presidente em exercício da Alerj, o deputado André Ceciliano, do PT, movimentaram em contas bancárias R$ 49,31 milhões. O gabinete do petista é o que apresentou o maior valor detectado pela Coaf, conforme noticiou a RENOVA.

Segundo ele, por enquanto, não há nenhuma investigação criminal decorrente das informações contidas no relatório, embora as suspeitas de “cotização” de salários de funcionários de gabinetes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) possam configurar crime de peculato.

Nesse momento, disse, o Ministério Público está “apurando” os fatos contidos no relatório. Dessa apuração, poderá ser instaurada uma investigação criminal. “Ninguém é investigado. Inicialmente estamos apurando fatos”, disse.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -