Português   English   Español

Chile quer recuperar estátua tirada da Ilha de Páscoa há 150 anos

O Chile tentará convencer o Reino Unido a retirar o espetacular moai de rocha vulcânica Hoa Hakananai’a da sala do museu de Londres em que está exposto.

O governo chileno quer devolver a estátua à remota Ilha de Páscoa, situada no meio do Oceano Pacífico, de onde marinheiros ingleses o tiraram há 150 anos.

Uma comitiva liderada pelo ministro de Bens Nacionais, Felipe Ward, e o presidente do Conselho de Anciãos da ilha, Carlos Edmunds Paoa, viajará no domingo a Londres para se reunir nos próximos dias com autoridades do Museu Britânico, que exibe a estátua.

“Há um raio de esperança porque estão dispostos a conversar”, disse Ward à Reuters, embora admitindo que o processo para conseguir a devolução do moai à ilha também conhecida como Rapa Nui, o nome de sua etnia original, será longo.

“O melhor lugar para este moai estar é onde foi construído, e é isso que estamos buscando. Rapa Nui é um museu a céu aberto e tem as condições para proteger algo que nasceu ali, que foi subtraído em circunstâncias suspeitas”, acrescentou o ministro.

A reunião no Museu Britânico acontecerá em 20 de novembro. A proposta da comitiva chilena é que, em troca do Hoa Hakananai’a, o museu receba um moai talhado em pedra pelo escultor local Bene Tuki.

A comitiva chilena e de Rapa Nui também se reunirá com parlamentares britânicos para abordar a demanda.

Com suas 4 toneladas de peso e 2,42 metros de altura, o Hoa Hakananai’a foi retirado de um sítio cerimonial da ilha em 1868 por tripulantes do navio inglês HMS Topaze, que o presentearam à Rainha Victoria. Mais tarde ela o doou ao Museu Britânico para que este o expusesse.

 

Adaptado da fonte Reuters

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter