Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

China alerta acadêmicos sobre riscos de estudar nos EUA

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
China alerta acadêmicos sobre riscos de estudar nos EUA

360 mil cidadãos chineses que estudam nos Estados Unidos. 14 bilhões de dólares de atividade econômica estão em jogo, a maior parte de mensalidades e outras taxas.

A China alertou estudantes e acadêmicos, nesta segunda-feira (3), sobre supostos riscos envolvidos em estudar nos Estados Unidos.

O regime comunista apontou para os limites na duração e recusas dos vistos, em meio a uma amarga guerra comercial e outras tensões diplomáticas entre as duas nações.

As relações entre a Pequim e Washington têm despencado por causa de seu conflito comercial, sanções norte-americanas sobre a gigante tecnológica chinesa Huawei e tensões sobre o Mar da China Meridional.

Em um breve comentário, segundo a agência Reuters, o Ministério da Educação chinês disse que recentemente alguns estudantes que procuraram estudar nos EUA tiveram problemas com a duração de seus vistos sendo limitadas e um aumento na recusa da emissão deles.

“Isso afetou os estudantes chineses que vão estudar nos Estados Unidos ou querem completar seus estudos sem problemas”, segundo o comunicado.

“O Ministério da Educação lembra aos estudantes e acadêmicos a necessidade de fortalecer a avaliação de risco antes de estudar no exterior, aumentar a conscientização sobre a prevenção e fazer os preparativos correspondentes”, acrescenta.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email