Português   English   Español   Español
Português   English   Español   Español

China amplia espionagem digital durante pandemia do coronavírus

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
China amplia espionagem digital durante pandemia do coronavírus

Em um relatório, empresa FireEye confirmou a detecção de um aumento na atividade do grupo hacker “APT41”.

FireEye, uma empresa de cibersegurança dos Estados Unidos, afirmou, nesta quarta-feira (25), que detectou um aumento no número de casos de espionagem online pelo grupo “APT 41”, composto por cibercriminosos da China

A intensificação da espionagem comunista teve início por volta do mês de janeiro, quando o novo coronavírus estava começando a se espalhar para fora do território chinês.

O relatório da empresa afirma que “foi uma das campanhas mais amplas de um agente chinês de espionagem cibernética que vimos nos últimos anos”, destaca a agência Forbes.

Apesar de não ter abordado diretamente as alegações da FireEye, o Ministério das Relações Exteriores da China mas afirmou que Pequim foi “vítima de crimes cibernéticos e ataques cibernéticos”. 

Atribuir séries de ataques cibernéticos a qualquer país específico é muitas vezes incerto, mas a FireEye disse que tinha avaliado “com confiança moderada”, que o APT41 foi composto por empresas contratadas pelo regime comunista chinês.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias