China dita regras aos influenciadores digitais

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

China alega que está criando um “bom ambiente de comércio eletrônico".

A repressão do regime comunista da China aos negócios privados deu uma nova guinada, desta vez muito mais intrusiva.

O plano da ditadura é ditar como os influenciadores digitais do e-commerce devem se portar ao vivo, inclusive aquilo que falam e o que vestem.

O Ministério do Comércio chinês apresentou, na última quarta-feira (18), propostas para um “padrão da indústria” para transmissões ao vivo que comercializam produtos em plataformas digitais de compras. 

As regras incluem detalhes sobre como os apresentadores de tais programas devem se vestir ou falar na frente das câmeras, bem como diretrizes sobre como as plataformas devem permitir que os consumidores forneçam avaliações para os apresentadores ou os produtos que comercializam. 

Quando o apresentador transmite ao vivo, suas roupas e imagem não devem violar a ordem pública ou a boa moral”, escreveu o ministério, segundo reportagem publicada, nesta quinta-feira (19), pela emissora CNN.

A pasta acrescentou que a aparência dos influenciadores “também deve refletir as características dos produtos ou serviços que estão comercializando”.

Ainda de acordo com o ministério chinês, as regras têm como objetivo “criar um bom ambiente de comércio eletrônico para os consumidores“.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.