Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

China estimula muçulmanos a comerem carne de porco durante o Ramadã

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
China estimula muçulmanos a comerem carne de porco durante o Ramadã

Um funcionário do Partido Comunista Chinês (PCC) admitiu que Pequim impôs severas restrições às práticas do Ramadã na província de maioria muçulmana de Xinjiang.

Dolkun Isa, o chefe exilado do Congresso Uigur Mundial, disse ao jornal Voz da América, que o regime comunista da China intensificou os esforços para sufocar o Ramadã este ano.

Entre os obstáculos adotados pelos comunistas estão esforços para que muçulmanos comam carne de porco durante o mês sagrado, uma clara violação das leis islâmicas.

O regime também impôs restrições ao jejum, proibiu o uso de véus na cabeça, baniu a oração em público, entre outras coisas.

A revelação foi publicada na última quinta-feira (17), no mesmo dia em que a Rádio Free Asia (RFA), citando um novo relatório do Uyrur Human Rights Project (UHRP), informou que Pequim está implementando uma política de “imperialismo linguístico” com o objetivo de erradicar a “identidade étnica” da minoria muçulmana.

A China há muito tempo oprime a minoria uigur com a intenção de apagar sua identidade religiosa e étnica, forçando-os a prometer lealdade ao partido comunista.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email