China invade faculdades em busca de mineradores de criptomoedas

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

País asiático caça mineradores de criptomoedas escondidos em faculdades.

Ao longo dos últimos anos, a China foi o país com maior número de mineradores de criptomoedas em atuação.

Até abril de 2021, o país asiático tinha uma participação de 46% na taxa de hash global, de acordo com o Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index.

Em meio à repressão recente do Partido Comunista Chinês (PCCh) contra os mineradores, algumas fazendas de mineração tentaram se disfarçar de pesquisadores de dados e instalações de armazenamento para permanecer em atividade.

Neste mês de Setembro, segundo informações da agência Bloomberg, a China intensificou a caça aos mineradores escondidos em faculdades, instituições de pesquisa e centros de dados.

Fontes anônimas disseram à agência que a razão para a urgência é a preocupação com o fornecimento de energia do país para a próxima temporada de inverno.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.