Português   English   Español

China legaliza campos para ‘reeducar’ muçulmanos

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

O regime comunista da China tenta restringir a prática do islamismo; programa é acusado por entidades internacionais de ser uma lavagem cerebral.

A China passou os últimos meses negando a existência de campos de concentração para “reeducação” de minorias muçulmanas.

Nesta quarta-feira (10, no entanto, a região de Xinjiang transformou o envio de muçulmanos uigures para campos de internação em lei e aumentou a preocupação internacional.

O programa é acusado de ser uma lavagem cerebral. Durante séculos, o regime comunista da China buscou restringir a prática do islamismo. Agora, a medida está prevista em lei “para promover uma transformação ideológica e impedir o extremismo”.

“Os governos locais passam a poder estabelecer organizações de reeducação e modificação religiosa e outros centros de monitorização de atividades extremistas, com o objetivo de transformar a mentalidade de pessoas que possam ter sido afetadas por ideias extremistas”, escreve o South China Morning Post, citando a nova lei.

A perseguição do regime comunista contra as comunidades religiosas não é isolada apenas contra muçulmanos.

Conforme noticiado pela Renova Mídia, os cristãos também estão sofrendo com a intensa perseguição no país asiático.

Adaptado da fonte Estadão

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações