- PUBLICIDADE -

China quer participar da agenda de privatizações do governo Bolsonaro

China quer participar da agenda de privatizações do governo Bolsonaro

- PUBLICIDADE -

China está disposta a motivar suas empresas a participar dos programas de privatizações e de parcerias de investimentos que venham a ser propostas pelo presidente Jair Bolsonaro.

O embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, confirmou o posicionamento do regime comunista nesta terça-feira (22) durante uma conversa com o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

Após visita a Pontes, segundo o “Poder 360“, o embaixador da China declarou:

“Pelo trabalho conjunto, acredito que o nosso relacionamento com o novo governo brasileiro, do presidente Jair Bolsonaro, vai beneficiar o desenvolvimento dos dois povos.”

E completou:

“Temos pressa de fazer a cooperação em todas as áreas. Nas áreas de científica e tecnológica, e na área de defesa, e os intercâmbios na área de defesa, têm obtido um desenvolvimento fluido e saudável, atendendo aos interesses comuns dos 2 países.”

Wanming disse que, durante o encontro, Pontes propôs que os dois países realizem cooperação em ciência e tecnologia para uso civil e militar.

O embaixador chinês acrescentou que, no entanto, o governo de Jair Bolsonaro ainda não colocou na mesa os projetos específicos para a possível futura cooperação.

De acordo com Yang Wanming, os campos de cooperação são amplos. Abrangem, por exemplo, as áreas digital, de novas energias, de biotecnologia, espacial, de mudanças climáticas e de novos materiais.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -