China realiza manobras militares perto de Taiwan

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Taiwan considera-se uma nação independente e rejeita a reunificação com a China.

O regime comunista da China realizou, nesta terça-feira (17), exercícios militares com munição real perto de Taiwan.

Os chineses utilizaram navios de guerra e aviões de combate para dar uma resposta ao que chamaram de “interferência externa e provocações pelas forças independentistas de Taiwan”.

Ainda segundo as Forças Armadas da China, as manobras foram classificadas como “necessárias” para “salvaguardar a soberania nacional”.

Col Shi Yi, porta-voz do Comando Leste do Exército de Libertação Popular, afirmou que foram enviados meios aéreos anti-submarino, aviões de combate e navios de guerra para perto de Taiwan para desempenhar um “exercício de fogo conjunto e outros exercícios com tropas reais”.

O ministro da Defesa de Taiwan, por sua vez, especificou que entraram 11 aviões militares na zona de defesa aérea da ilha, incluindo dois bombardeiros H-6K com capacidade nuclear, e seis caças J-16

Pequim reivindica o território taiwanês e, para atingir esse fim, admite o uso da força se necessário. 

Contudo, Taiwan considera-se uma nação independente e rejeita a reunificação com a China continental.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.