PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

China usou redes sociais para espalhar pânico nos EUA

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Agências de inteligência dos EUA estão estudando a participação da China em campanhas de desinformação no país.

Em meados de março, durante o início da pandemia de coronavírus nos Estados Unidos, mensagens alarmantes apareceram nas telas de celulares e nos feeds das redes sociais de milhões de cidadãos norte-americanos. 

As mensagens diziam: “Espalhem a notícia. O governo Trump está prestes a bloquear todo o país”.

Citando uma suposta fonte no Departamento de Segurança Interna dos EUA, uma das mensagens alertava:

“Eles farão o anúncio assim que tiverem tropas para ajudar a evitar saqueadores e manifestantes. Ele disse que recebeu a ligação ontem à noite e lhe disseram para fazer as malas e estar preparado para a ligação hoje com suas ordens de expedição.”

As mensagens se tornaram tão virais ao longo de 48 horas que a Casa Branca emitiu um anúncio via Twitter informando que as mensagens eram “FALSAS”.

As agências de inteligência dos Estados Unidos avaliaram que agentes da China ajudaram a divulgar as mensagens falsas através das plataformas digitais, informa o jornal New York Times

Oficiais de inteligência dos EUA também estão examinando se espiões nas missões diplomáticas da China ajudaram a espalhar as falsas mensagens de “lockdown”.

As técnicas de amplificação de conteúdo utilizada pelos chineses alarmaram as autoridades norte-americanas, porque a desinformação apareceu como texto nos celulares de muitos cidadãos dos EUA, uma tática nova que as autoridades disseram nunca ter visto antes.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.