Chocolates de 121 anos são encontrados intactos na Austrália

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O chocolate centenário foi parar entre os pertences do poeta australiano A. B. "Banjo" Paterson.

Os chocolates mais antigos já encontrados intactos no mundo estavam na Biblioteca Nacional da Austrália

Os doces, que estavam embalados em palha e papel alumínio, foram encomendados pela Rainha Vitória há 121 anos para serem enviados para a África do Sul durante a Segunda Guerra dos Bôeres. 

O chocolate era um presente para as tropas britânicas. Na embalagem, a imagem da monarca trazia uma inscrição:  

“África do Sul, 1900. Desejo-lhe um feliz ano novo, Victoria RI.” 

Os doces foram fabricados pela Cadbury, empresa fundada em 1824, e que é atualmente gerida pela Mondelez International.  

O chocolate foi parar entre os pertences do poeta australiano A. B. “Banjo” Paterson

Banjo, que também era jornalista, teria comprado o souvenir de um soldado enquanto trabalhava na África do Sul como correspondente. 

A caixa com os chocolates foi encontrada por bibliotecários enquanto os conteúdos da coleção do poeta eram desempacotados para serem digitalizados e disponibilizados gratuitamente ao público, destaca o site Ancient Origins

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.