PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Cid Gomes não é vítima, diz líder de PMs amotinados

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

“Ele esquece que o policial é treinado para defender a vida das pessoas, quanto mais de colegas, esposas e filhos?”, diz líder grevista.

O ex-deputado federal Cabo Sabino, do Avante, é o líder dos policiais militares amotinados no Ceará.

Sabino disse que o senador licenciado, Cid Gomes, não foi vítima de um atentado ao ser baleado, nesta quarta-feira (19), em Sobral, depois de partir para cima de PMs com uma retroescavadeira.

Em conversa com o site UOL, Sabino declarou:

“Quando [Cid Gomes] chegou ao quartel, ele deu cinco minutos para que policiais, esposas e filhos saíssem em paz. Disse que, se passasse disso, não se responsabilizaria. Depois ele pega esse trator e joga contra eles no quartel.”

O líder do movimento grevista declarou:

“Só que ele esquece que o policial é treinado para defender a vida das pessoas, quanto mais de colegas, esposas e filhos? [Os tiros] Não foram uma ação, foram uma reação. Ele colocou um trator esmagando pessoas. Aquilo não foi um atentado contra aqueles policiais, foi contra todo e qualquer policial, esposas, filhos e qualquer trabalhador.”

O cabo Sabino ainda acusou o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), de atuar em conjunto com Cid contra os policiais:

“Não tenho dúvidas de que Camilo apoiou. Não foi uma atitude impensada: foi articulada. O senador colocou um vídeo nas redes sociais pela manhã, o governador deve ter sido o primeiro a ver. Você não acha que o governador não ligou? Com certeza, teve todo o apoio do governo. Foi ação pensada e articulada.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.