PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Cidadãos da Europa Ocidental fogem da violência trazida pelos imigrantes ilegais e se mudam para Hungria

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

População do oeste da Europa se mudando para o Leste Europeu é um fenômeno que ninguém poderia imaginar acontecendo décadas atrás.

Apesar de alguns governos europeus tentarem ativamente encobrir o aumento da criminalidade, não há como negar a realidade: muitos países como Alemanha, Bélgica e Suécia, perderam o controle sobre a horda de imigrantes ilegais que entrou nas nações.

Enquanto a Europa Ocidental abriu suas fronteiras e acelerou o processo de islamização do continente durante a crise migratória, países como Hungria, Polônia, Eslováquia e República Checa fizeram o contrário.

A família holandesa Bastiaensen tinha uma casa de férias na Hungria, que agora virou o lar oficial. Eles chegaram a conclusão que a cidade de Budapeste é muito mais segura que Amsterdã, capital da Holanda.

Esta família não é um caso isolado. O corretor de imóveis Robert Kemers confirma que, desde o início da crise migratória, cerca de mil moradores da Bélgica se mudaram para a Hungria.

A situação não está diferente na Alemanha. O empresário do ramo imobiliário, Ottmar Heide, também garante que 8 em cada 10 clientes buscam alternativas para deixar o país por causa da violência trazida pelos imigrantes.

É muito provável que a situação na Europa Ocidental continue a piorar com o retorno de milhares de jihadistas estrangeiros que estavam lutando no Iraque e na Síria ao lado do Estado Islâmico.

Com informações de: (1)
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.