Cientistas criam macacos com autismo para testar medicamentos

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Até o ano que vem, os cientistas esperam poder testar nos macacos tratamentos para os sintomas relacionados ao autismo.

Pesquisadores dos Estados Unidos e da China criaram em laboratório macacos programados geneticamente para expressar um gene ligado ao autismo.

Como apresentam traços comportamentais e padrões de conectividade cerebral similares aos dos humanos, os animais poderão ser usados para testar novas drogas e tratamentos contra o autismo e outros transtornos neurológicos.

Até agora, muitos testes de novos tratamentos e drogas contra o autismo eram feitos em camundongos geneticamente modificados, mas nenhum deles foi bem sucedido.

Como os macacos são mais parecidos com os humanos, cientistas esperam que serão um modelo de testagem mais eficiente, informa o jornal Estadão.

“O nosso objetivo era criar um modelo que nos permitisse entender melhor o mecanismo biológico do autismo e testar opções de tratamento que possam ser eficientes em humanos”, explicou Guoping Feng, um dos principais autores do estudo, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.