Português   English   Español
Português   English   Español

Cientistas criam pele sintética para dar sensibilidade a robôs

Cientistas criam pele sintética para dar sensibilidade a robôs

A pele humana possui mais de 5 milhões de receptores, e reproduzir isso tem sido um desafio para a ciência.

Cientistas criaram o primeiro robô humanoide com uma pele sintética sensível, capaz de detectar contato, calor e proximidade. 

Desenvolvida por pesquisadores da Universidade Técnica de Munique (TUM), na Alemanha, a tecnologia tem como objetivo melhorar a relação entre robôs e pessoas.

Em um comunicado, segundo a revista Galileu, o pesquisador Gordon Cheng declarou:

“Isso pode não ser muito importante para aplicações na indústria, mas em áreas como enfermagem e cuidado, robôs podem ser criados para ter um contato próximo com pessoas.”

O simples abraço de um robô pode ser algo perigoso, já que, se o aparelho não for programado corretamente, ele pode se utilizar de uma força desproporcional.

Por estes e outros motivos que a elevação da sensibilidade dos robôs pode ser capaz de aumentar a segurança das máquinas, evitando acidentes.

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Share on reddit
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...

Curta a RENOVA!