Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Cientistas criticam Boris por novo lockdown no Reino Unido

Cientistas criticam Boris por novo lockdown no Reino Unido
COMPARTILHE

Resposta do governo à pandemia tornou-se "desproporcional", diz cientistas em carta aberta.

Cerca de 500 médicos, acadêmicos e cientistas enviaram uma carta aberta ao primeiro-ministro Boris Johnson contra a implementação do novo lockdown no Reino Unido

Os médicos e cientistas disseram que os dados oficiais estão “exagerando” a ameaça do coronavírus e que falar sobre uma segunda onda é agir de forma “enganosa”. 

No texto, os autores dizem que a resposta do governo à pandemia tornou-se “desproporcional” e que os testes em massa distorceram o risco do vírus.  

Eles disseram que os testes provavelmente produziram um grande número de resultados “falsos positivos” e que o governo deve fazer mais para colocar as taxas de infecção e mortalidade dentro do contexto das taxas sazonais normais. 

Ainda de acordo com a carta, a forma como o governo de Boris está lidando com a pandemia pode “causar mais danos do que benefícios”. 

O professor Tim Spector, que lidera o aplicativo Covid Symptom Study com o objetivo de rastrear a disseminação do Covid-19 no Reino Unido, diz ter identificado “sinais positivos” de que o país “ultrapassou o pico da segunda onda”. 

A carta aberta ao primeiro-ministro foi assinada por 469 profissionais e é intitulada “First Do No Harm” (“Primeiro não Faça Nenhum Mal”, em tradução livre) — o princípio médico de que a cura nunca deve ser pior do que a própria doença, destaca o jornal britânico Daily Mail

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE