Cientistas descobrem que corpos se movem até um ano após a morte

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Com o apoio de uma câmera de time lapse, pesquisadores descobriram movimentos inesperados durante o processo de decomposição.

Cientistas descobriram que, por mais de um ano após a morte, os cadáveres podem se “movimentar” significativamente. A revelação pode dar um novo rumo as investigações forenses.

Pesquisadores da Australian Facility for Taphonimic Experimental Research (AFTER) — popularmente conhecida como “fazenda de corpos” — fizeram a surpreendente descoberta depois de usar uma câmera de time lapse para filmar um cadáver em decomposição, informa o site Olhar Digital.

A câmera capturou imagens aéreas do corpo a cada 30 minutos ao longo de 17 meses. Durante todo o período de captura de imagem, o cadáver apresentou movimentos.

A cientista médica Alyson Wilson, da Universidade Central de Queensland, na Austrália, declarou:

“O que descobrimos foi que os braços estavam se movendo significativamente. Eles estavam ao lado do corpo, mas acabaram se afastando.”

E acrescentou:

“Achamos que os movimentos se relacionam com o processo de decomposição, à medida que o corpo mumifica e os ligamentos secam. Esse conhecimento pode ser significativo nas investigações de mortes não explicadas.”

Como os cientistas forenses geralmente assumem que a posição de um corpo descoberto é a posição exata da hora da morte, essa descoberta pode mudar de maneira significativa a forma de interpretação da cena de um crime.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.