PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Cientistas implantam memórias em pássaros mandarins

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

“Confirmamos pela primeira vez que existem regiões do cérebro responsáveis por memórias comportamentais”, afirmou neurocientista.

Cantar é um hábito que atravessa gerações para os mandarins. Os mais novos aprendem o canto típico da espécie memorizando o jeito que seus pais fazem. 

De tanto repetirem a melodia, finalmente os pássaros conseguem ajustar a afinação e reproduzir de forma fiel a canção de seus genitores. 

Um estudo de 2008 publicado na revista New Scientist apontou que filhotes ficam craques cerca de 3 meses depois da primeira “aula”.

Após estudarem a fundo esse processo de aprendizagem, cientistas da Universidade do Sudoeste do Texas, nos Estados Unidos, conseguiram manipular essas etapas e implantar memórias vocais no cérebro dos mandarins. 

Em um comunicado, Todd Roberts, neurocientista e co-autor do estudo, afirmou:

“Confirmamos pela primeira vez que existem regiões do cérebro responsáveis por memórias comportamentais – memórias que nos guiam quando queremos imitar qualquer coisa, desde a fala até aprender a tocar piano.”

E, segundo a revista SuperInteressante, acrescentou:

“Essas descobertas nos permitiram plantar memórias nos pássaros e controlar o aprendizado de seu canto.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.