Cineasta indicado ao Oscar diz que votar em Bolsonaro é retrocesso

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Apoiador declarado de Marina Silva desde 2010, Fernando Meirelles faz parte da equipe de cineastas voluntários, que vai fazer os ‘filmes’ para a candidata neste ano.

Em entrevista por e-mail, o diretor lamenta não poder atingir públicos maiores nas redes sociais, como a TV consegue, e conta que seu vídeo deve dialogar mais com a classe média.

Fernando Meirelles, que foi indicado ao Oscar pelo filme “Cidade de Deus” disse que Marina Silva está com ideias “mais afinadas” e que representa um “antídoto” contra a ameaça ao meio ambiente.

Sobre a disputa, criticou candidatos que defendem mudança no Estatuto do Desarmamento, principalmente, Jair Bolsonaro (PSL).

Aliás, disse que “não é contra” o presidenciável, mas “em quem vota nele”, que, na sua avaliação, simboliza um forte retrocesso.

A revista Isto É perguntou ao diretor: “Por que vai dar ruim? Como vê a candidatura dele [Bolsonaro]?”

Meirelles respondeu:

Eu não sou contra o Bolsonaro, eu sou contra quem vota nele. O cara tem direito de ser maluco. Juro que tenho tentado escutá-lo para entender o que atrai tanto seus eleitores, mas 90% do que ouço é a repetição exaustiva das mesmas coisas: “Vou armar a população, vou prender, vou matar, vou castrar, vou desapropriar índio, desapropriar quilombola, vou derrubar floresta para explorar minério.

Não ouvi muito mais que isso. Como discordo de todas estas “ideias”, vejo-o como um retrocesso forte para o País. Fiz uma piada sobre seus eleitores, mas compreendo a vontade desesperada de colocar ordem nesta bagunça. Nisso estão certos, mas já tentaram colocar ordem no Brasil na marra e não funcionou.

 

Adaptado da fonte Isto É
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações