- PUBLICIDADE -

Cinemark proíbe exibição de documentário do Brasil Paralelo sobre 1964

Cinemark censura documentário do Brasil Paralelo sobre 1964
- PUBLICIDADE -

Cinemark é uma das três maiores redes de cinema do mundo. Seu parque exibidor é o maior do Brasil, presente em 45 cidades de dezoito unidades da federação de todas as regiões do país.

Lançado pela produtora Brasil Paralelo, o documentário “1964 – O Brasil Entre Armas e Livros. Ditadura, Regime Militar ou Revolução?” está sendo alvo de duras críticas por apresentar pontos de vistas dissonantes sobre esta conturbada época da história brasileira.

Em comunicado publicado na tarde desta segunda-feira (1º), através da rede social Twitter, a Cinemark Brasil anunciou que estava proibindo a exibição do documentário em suas salas.

“Não autorizamos em nossos complexos a divulgação de mídia partidária tampouco eventos de cunho político”, disse a empresa.

“Reforçamos que não apoiamos organizações políticas ou partidos”, completou a Cinemark no Twitter.

O posicionamento da empresa, no entanto, não foi o mesmo para o longa-metragem de caráter puramente propagandístico sobre ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT).

O filme “Lula, o Filho do Brasil”, que chegou a ser investigado pela Operação Lava Jato após delação do empreiteiro Marcelo Odebrecht, foi exibido sem complicações nas salas de cinema Cinemark, como noticiou a RENOVA.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -