Ciro responde a 80 processos por danos morais no Ceará

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O levantamento, divulgado nesta sexta-feira (19/01), foi feito com base em dados Tribunal de Justiça do Ceará.

Pré-candidato à Presidência em 2018, Ciro Gomes (PDT) responde a 80 processos por danos morais apenas no Estado do Ceará movidas por adversários políticos.

A lista de desafetos do ex-governador do Ceará é vasta. Inclui até o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (MDB-RJ), a quem Ciro chamou de “o maior bandido” do País.

Entre os casos que já houve condenação, está o do presidente Michel Temer (MDB). Ciro foi condenado a pagar indenização de 30 mil reais a Temer por chamá-lo de “ladrão fisiológico” e “chefe de quadrilha”.

Eis algumas das ações contra Ciro:

  • Eunício Oliveira (MDB-CE): Autor de 37 ações por dano moral, já foi chamado de “aventureiro, lambanceiro, mentiroso” e até “pinotralha”;
  • Eduardo Cunha (MDB-RJ): Alvo recorrente, Cunha já processa o ex-governador há vários anos. Num dos embates, Ciro o chamou de “maior bandido do Brasil”;
  • Jair Bolsonaro (PSC-RJ): Processou Ciro, após o ex-governador dizer que Bolsonaro recebeu dinheiro ilegal da JBS/Friboi na campanha eleitoral de 2014;
  • João Doria (PSDB-SP): Ingressou com ação contra Ciro em julho passado, após ser acusado de enriquecer com dinheiro público;
  • Michel Temer (MDB-SP): Ciro foi condenado a pagar indenização de R$ 30 mil a Temer após chamá-lo de “ladrão fisiológico” e “chefe de quadrilha”;
  • Fernando Collor (PTB-AL): Justiça condenou Ciro a pagar R$ 100 mil de indenização a Collor. Em 1999, o ex-governador disse que Lula deveria ter chamado Collor de “playboy safado” e “cheirador de cocaína” nas eleições de 1989;
  • Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP): Ciro foi condenado em 2008 por ter dito que o ex-presidente tinha “horror a preto, pobre e nordestino”.
  • Gaudêncio Lucena (MDB-CE): Braço-direito de Eunício, move cinco processos contra Ciro, que já acusou Gaudêncio de fazer tráfico de influência;
  • Capitão Wagner (PR-CE): Já foi acusado de chefiar “milícia ligada ao narcotráfico”diversas vezes por Ciro. Já obteve condenação, em 1ª instância;

 

Com informações de: [Poder360]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.