Ciro Gomes e Geraldo Alckmin trocam farpas em São Paulo

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Os candidatos Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) tiveram o momento mais ríspido da campanha presidencial até aqui.

Abandonando o tom cordial que marcou os embates entre os dois nos dois debates televisivos já realizados, o pedetista e o tucano trocaram acusações fortes nesta segunda-feira (3), quando cumpriram agenda em São Paulo.

O primeiro ataque partiu do pedetista. Em sabatina do SBT, do portal “Uol” e da “Folha de S.Paulo”, Ciro foi perguntado sobre a proposta de pedir o afastamento de ministros ou ocupantes de cargo de confiança citados em denúncias para que o caso seja apurado.

Ciro Gomes declarou:

O presidente da República tem que dar exemplo. A tarefa do chefe de Estado não é só não roubar. É não deixar roubar. Eu não tenho dificuldades com as questões escandalosas que envolvem o Alckmin. Mas é flagrante que ele deixa roubar. Não é brincadeira… É flagrante que deixa roubar.

Em resposta logo depois, Alckmin, que visitava um restaurante popular em São Paulo, afirmou que Ciro é “irresponsável”. Mais tarde, o candidato publicou em suas contas em redes sociais que o pedetista é um “aloprado fujão”.

Geraldo Alckmin respondeu:

Ciro Gomes mencionou meu nome em uma entrevista ao UOL. Irresponsabilidade de quem tenta fugir da obrigação de esclarecer a grave denúncia publicada pela (revista) “Veja”. Agindo como um aloprado fujão, Ciro presta um desserviço ao debate eleitoral.

 

Adaptado da fonte O Globo

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque