Ciro Gomes gostou da participação de Bolsonaro na Globo News

Em sabatina do BTG Pactual nesta quinta-feira (9), Ciro foi questionado sobre tributação de dividendos e tributo sobre pessoas jurídicas, mas aproveitou para tentar explicar a força de Jair Bolsonaro na corrida eleitoral deste ano.

Ciro Gomes declarou:

Ou o Brasil desarma o itinerário patrimonial e fiscal, do jeito que está galopando, ou nós vamos vivenciar problemas muito graves e muito complexos no país, inclusive e especialmente a deterioração final da confiança do nosso povo nas estruturas democráticas. Não é brincadeira um homem – foi meu colega, não tenho nada pessoal com ele: o Bolsonaro – estar empolgando tanta gente, por quê? Porque ele representa essa repulsa que o povo brasileiro está sentindo contra todos os que representam alguma coisa organizada daquilo que a sociologia chama de elite. Elite, no melhor sentido da palavra.

E acrescentou:

Então, quando Bolsonaro vai pra Globo, o jornalismo da Globo acha que tem o direito de tutelar a sociedade brasileira. E aí foi pra cima do Bolsonaro pra mostrar essa tutela. Ele saiu de lá mais herói do que nunca. Olha: ele brincou com a sexualidade do Merval Pereira, ele fez o Ali Kamel [diretor de jornalismo da emissora] perder a calma e obrigar a Miriam Leitão a ler um editorial com um ponto no ouvido, ele chamou o [Gerson] Camarotti de imoral porque o Camarotti evade-se fiscalmente de pagar o imposto de renda.”

Ciro também afirmou que está “propondo concretamente como superar o déficit primário brasileiro em 24 meses. Como eu tenho experiência, eu vou repetir aqui o conselheiro Acácio, você só resolve problema de fluxo diminuindo despesa e aumentando receita, vão me perdoar.”

 

Adaptado da fonte O Antagonista
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia