Cirurgião acaba com narrativa petista sobre ausência de sangue na faca

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Muitas pessoas que assistiram às imagens do atentado ao candidato à Presidência, Jair Bolsonaro (PSL), compartilhadas na internet na tarde de quinta-feira (6), levantaram uma questão: por que não é possível ver sangue no corpo do político após a facada?

O cirurgião André Ibrahim David, coordenador do Núcleo de Gastroenterologia do Hospital Samaritano de São Paulo, buscou resolver esta dúvida.

De acordo com o médico, no momento exato que uma facada é dada, o sangue somente irá aparecer se o objeto conseguir perfurar um vaso grande, e nesse caso, as chances do candidato ter chegado vivo ao hospital seriam pequenas.

O médico explica:

Por ter perfurado o intestino grosso e o delgado, que são órgãos que não têm tanto sangue como outros, é normal que não tenha sido possível enxergar o líquido vermelho. Além disso, a facada geralmente faz um orifício pequeno na barriga, e o paciente ficando deitado, o sangue pode ir para trás, impedindo a exteriorização e visibilidade.

Essa informação de Ibrahim vem ao encontro da entrevista coletiva dada pelo cirurgião Luiz Henrique Borsato, que participou a operação de Bolsonaro. Ele afirmou que o presidenciável chegou ao hospital com “uma volumosa hemorragia interna”.

 

Adaptado da fonte UOL
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações