PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

CNN ignora notícia e não faz retratação em fake news sobre Trump

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Em mais um capítulo da sua cruzada contra o presidente dos Estados Unidos, a emissora CNN se nega a oferecer retratação após publicar mais uma fake news tentando conectar Donald Trump com a Rússia.

Diversos veículos de informações da grande mídia recentemente publicaram uma matéria “explosiva” alegando que uma fonte havia lhes dito que Michael Cohen, ex-advogado pessoal de Trump, confirmaria que o presidente dos Estados Unidos sabia do suposto encontro com russos na Trump Tower.

O presidente Donald Trump, que já negou várias vezes ter qualquer conhecimento sobre o encontro, disse que a reportagem publicada pelos maiores canais de notícia era mais uma fake news.

No entanto, descobriu-se que a fonte que havia feito tais alegações aos canais era Lanny Davis, o advogado que estava ao lado de Michael Cohen no caso. O próprio Davis confirmou que ele era, de fato, a fonte para a reportagem e vem, desde então, tentando “retirar o que disse” alegando que Cohen também não sabia do encontro.

A mudança na história fez com que muitos dos canais que publicaram a notícia fizessem uma retratação acerca da história ou corrigissem-na, exceto um: a CNN.

De acordo com a jornalista Sara Carter, responsável por um site que carrega o seu nome, até terça-feira (29) à noite, horário em que a matéria foi publicada por ela, a CNN não havia feito qualquer tipo de correção. Do contrário, decidiu manter a posição, inclusive emitindo um comunicado declarando que:

Cohen, diferentemente de Davis, não tratou publicamente sobre o que ele pode ter contado a amigos, colegas de trabalho ou repórteres acerca deste assunto.

Ou seja: embora Davis, a principal fonte da história, tenha recuado, a CNN ainda acredita que ela possa ser verdade.

A recusa da CNN gerou revolta em outros canais de notícia, levando Glenn Greenwald, do The Intercept, a publicar uma matéria falando que a CNN continuava mentindo e se recusava a fazer retratação mesmo após uma mudança completa na história.

O jornalista chegou a aparecer na Fox News para explicar sua revolta com a CNN e porque isto é outro exemplo de como o extremismo ideológico pode prejudicar o jornalismo.

 

Adaptado da fonte Saraa Carter
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.