Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

CNN pressiona YouTube para censurar mídia alternativa

João Guilherme
João Guilherme
Estudante e interessado em política, história e religião.

A rede de notícias CNN está denunciando os vídeos do Infowars para acabar com o canal deles.

O Infowars, maior canal de mídia alternativa dos Estados Unidos, está sendo atacado pela CNN. Não se trata de um ataque comum, em que um tenta descreditar o outro, mas de uma tentativa de censura assumida pela rede de notícias.

A CNN publicou um artigo falando que um vídeo do Infowars, que questionava se David Hogg, um dos sobreviventes do ataque a uma escola em Parkland e ativista pró-desarmamento recém-formado, teria recebido instruções sobre o que dizer durante entrevistas, foi removido do YouTube.

No mesmo artigo, a rede conta como identificou três vídeos similares postados pelo Infowars na plataforma e que eles foram advertidos e correm risco de serem removidos. Um porta-voz do YouTube confirmou que os vídeos estão sob revisão.

A rede então reconhece que o objetivo por trás dessa pressão é remover o canal do Infowars no YouTube permanentemente. O que a CNN disse, em tradução livre:

As regras do YouTube dizem que se uma conta receber mais de três advertências em três meses, a conta será encerrada. Uma fonte com acesso à conta do Infowars diz que todos os perfis do YouTube, incluindo o Infowars, estão sujeitos às regras.

A fonte também conta a CNN que o canal do Infowars recebeu uma advertência pelo vídeo que foi removido na quarta-feira.

As regras dizem que se a conta receber mais uma advertência em um período de três meses, então a conta fica impossibilitada de postar conteúdo por duas semanas. Caso receba mais duas em três meses, ela será encerrada.

Em outras palavras, a CNN, uma rede de notícias internacional, está pressionando uma plataforma independente para censurar outro canal de notícias simplesmente por oferecer uma visão de mundo diferente.

Pouco depois, a CNN dedicou um artigo inteiro à sua pressão para que a conta do Infowars seja banida.

Este é o resultado de quase um ano de terror na mídia tradicional por causa do YouTube. Por ter perdido o argumento político, eles agora partem para a censura para tentar silenciar vozes alternativas e que possam ameaçar o poder que outrora já tiveram.

O Infowars já havia denunciado no começo do mês que Robert Thompson, CEO da News Corp., que faz parte do império de Rupert Murdoch, admitiu que as grandes corporações estão pressionando Google, Facebook e outros para censurar veículos alternativos com o intuito de dar mais dinheiro aos jornais que fazem parte da News Corp. Thompson reclamou que a “desinformação” está sendo divulgada às custas de grandes veículos como o Wall Street Journal (que coincidentemente faz parte da organização).

Os retornos do nosso jornalismo seriam muito maiores em um ambiente menos caótico como o digital”, ele afirmou, reconhecendo o incentivo financeiro por trás da censura.

Traduzido e adaptado do site [Infowars]

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email