PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Coaf diz que ex-assessor de Flavio Bolsonaro movimentou R$ 1,2 milhão

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Consideradas atípicas, transações serão investigadas pela Operação Furna da Onça.

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta no nome de um ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), informa o jornalista Fabio Serapião no jornal “Estadão”.

A movimentação aconteceu na conta do policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

O documento foi anexado pelo Ministério Público Federal (MPF) à investigação que deu origem à Operação Furna da Onça, realizada no mês passado e que levou à prisão 10 deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O ex-assessor parlamentar do deputado estadual Flavio Bolsonaro disse que não sabe “nada sobre o assunto”, informa o “Metrópoles”.

A chefia de gabinete do senador eleito pelo PSL-RJ informou que Queiroz trabalhou por mais de 10 anos como segurança e motorista do deputado, “com quem construiu uma relação de amizade e confiança”.

A assessoria informou, ainda, que o filho mais velho do presidente eleito Jair Bolsonaro não tem “informação de qualquer fato que desabone” a conduta do ex-assessor parlamentar.

“No dia 16 de outubro de 2018, a pedido, ele foi exonerado para tratar de sua passagem para a inatividade”, informou o gabinete, por meio de nota.

Pelo Twitter, Flavio Bolsonaro se posicionou sobre a acusação contra seu ex-assessor:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.