Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

COAF vê ‘movimentações atípicas’ de R$ 2,5 mi em conta de Miranda

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
COAF vê 'movimentações atípicas' de R$ 2,5 mi em contas de Miranda

O relatório do COAF foi feito em meio a uma investigação sobre gráficas. Miranda contratou os serviços de uma das empresas investigadas.

Um relatório enviado pelo COAF ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) aponta “movimentações atípicas” de R$ 2,5 milhões feitas pelo deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) em sua conta bancária entre abril de 2018 e março de 2019.

No período analisado, o COAF aponta que R$ 1,3 milhão entrou na conta corrente do parlamentar, registrada em uma agência do Banco do Brasil em Ipanema, na Zona Sul do Rio. As saídas da conta somaram R$ 1,2 milhão no mesmo período

A partir do documento enviado pelo órgão financeiro, o MP-RJ abriu uma investigação sobre as movimentações de Miranda, que é parceiro do militante norte-americano Glenn Greenwald, editor e cofundador do site panfletário Intercept.

O relatório do COAF considera “suspeita de ocultação de origem” uma série de depósitos de valores que giravam entre R$ 2,5 mil e R$ 5 mil, feitos em espécie, informa o jornal O Globo.

Os analistas do órgão destacam no relatório o fracionamento dos depósitos e também a existência de repasses de funcionários do gabinete ao deputado.

Quatro assessores e ex-assessores de Miranda também tiveram a quebra do sigilo pedida pela 5ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Capital ao Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) na 16ª Vara de Fazenda Pública, porque foram identificados depósitos deles na conta do deputado.

Para investigadores, existe a suspeita de um esquema de “rachadinha”, de devolução de parte dos salários ao parlamentar do PSOL.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email