Código do PCC aparece em vídeo da campanha de Alckmin

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Número associado à facção criminosa estava escrito em bandeira do Brasil que aparece na peça publicitária.

O candidato do PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, lançou na última terça-feira (28) um vídeo promocional do jingle da campanha.

Na produção, Alckmin provoca o presidente Michel Temer (MDB), a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e o candidato Jair Bolsonaro (PSL).

Mas um “pequeno” detalhe obrigou a equipe do tucano alterar a gravação: um código ligado ao Primeiro Comando da Capital (PCC).

Em um determinado momento, uma jovem negra aparece à frente de uma bandeira do Brasil. No centro do desenho, em vez de “Ordem e Progresso”, estava escrito 1533. O número corresponde às letras do alfabeto. A 15ª é o “P”. A 3ª letra, o “C”.

O Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das maiores facções criminosas do país, ronda a campanha do tucano. Alckmin é constantemente questionado sobre o crescente aumento de poder do grupo criminoso durante o período em que ele foi governador de São Paulo.

O tema foi inclusive abordado durante entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, na quarta-feira (29).

Apesar das imagens comprovando a presença do código do PCC no vídeo de campanha, a assessoria do PSDB disse que tudo não passava de fake news.

A campanha de Alckmin modificou o vídeo para retirar o código, mas o original foi publicado pelo site Poder360. Veja o frame em questão e repare no código na bandeira do Brasil ao fundo:

Adaptado da fonte Metrópoles
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações