Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Colômbia declara alerta militar diante da ameaça do ELN

Colômbia culpa guerrilha ELN por ataque terrorista contra escola da polícia
COMPARTILHE

Após atentado contra prédio da polícia, o governo colombiano interrompeu os diálogos de paz com o ELN.

As forças militares e policiais estão em alerta na Colômbia após a guerrilha comunista Exército da Libertação Nacional (ELN) anunciar que irão fazer uma “paralisação armada de 72 horas em todo o território nacional a partir do próximo 14 de fevereiro”.

Em resposta ao desafio lançado pelo ELN, segundo a agência France-Presse, o ministro da Defesa, Carlos Holmes Trujillo, afirmou:

“Todas as unidades do país estão em alerta máximo para atender qualquer pedido de proteção dos cidadãos.”

ELN é a última guerrilha reconhecida pela Colômbia. A organização conta com cerca de 2.300 combatentes e está presente em 10% dos 1.100 municípios do território.

Trujillo ressaltou, nesta segunda-feira (10), que “todas as forças militares e a polícia nacional vão estar preparados de forma firmemente adequada e legítima, e com todo o rigor, diante da ameaça desses terroristas”.

O ministro da Defesa ainda enfatizou que o governo do presidente Ivan Duque não irá permitir “que esses criminosos venham chantagear o governo com terrorismo e ataques à população civil e infraestruturas”.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários