Colômbia denuncia venezuelanos envolvidos na guerrilha ELN

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O governo colombiano afirmou na noite da quinta-feira (15/02) que tem aumentado o número de venezuelanos envolvidos em ataques da guerrilha comunista Exército de Libertação Nacional (ELN) na Colômbia.

O ministro da Defesa Luis Carlos Villegas anunciou uma reunião com seu colega venezuelano, Vladimir Padrino, para cuidar do tema, em meio ao endurecimento das regras migratórias colombianas, que já recebeu 550 mil imigrantes venezuelanos nos últimos meses.

De acordo com Villegas, venezuelanos ligados ao ELN estão envolvidos em assassinatos e roubos:

Eu disse ao general Padrino da nossa preocupação com a participação de cidadãos venezuelanos com o crime comum e o crime organizado.

De acordo com informações do Estadão:

Nos últimos meses, centenas de milhares de venezuelanos fugindo da severa crise econômica que atinge o país tem emigrado principalmente para a Colômbia e o Brasil. Outros países da região, como Chile, Peru e Equador também têm recebido os refugiados.

O ministro colombiano afirmou que um ataque do ELN no fim de janeiro, no qual seis policiais morreram e 40 ficaram feridos foi organizado na Venezuela. No fim de semana, dois venezuelanos militantes do ELN morreram em um ataque frustrado a uma delegacia no leste da Colômbia.

O presidente Juan Manuel Santos pediu na quarta-feira ajuda internacional para receber os venezuelanos que fogem na crise. No segundo semestre do ano passado, o fluxo migratório na região aumentou 62%.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque