Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Colômbia gastará mais de 1 bilhão de dólares com venezuelanos

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Colômbia gastará mais de 1 bilhão de dólares com venezuelanos

O presidente colombiano, Iván Duque, assegura que o país destina 0,5% do PIB – aproximadamente 1,348 bilhão de dólares – para atender os refugiados da Venezuela.

A Colômbia terá que destinar entre 0,23% e 0,41% de seu PIB em curto prazo para atender os refugiados venezuelanos que fogem da crise em seu país, embora, se for bem gerida, a onda migratória poderá gerar lucro em médio e longo prazo.

Assim advertiu um relatório do Banco Mundial apresentado nesta sexta-feira (2) em Bogotá, que também assinala que o êxodo afeta as “populações mais vulneráveis”, especialmente indígenas e crianças, de ambas as nações.

“Os efeitos da prestação adicional dos serviços de educação, saúde, água, primeira infância, atendimento humanitário, serviços de emprego e fortalecimento institucional seriam de entre 0,23% e 0,41% do PIB do país, dependendo da capacidade de absorção de cada setor”, assinala o documento.

O relatório “Migração da Venezuela à Colômbia: impactos e estratégia de resposta em curto e médio prazo”, realizado em conjunto com o governo, destaca que a chegada de migrantes “pressiona mais os sistemas que já são limitados”, como de educação e saúde.

Nos últimos anos, a Colômbia recebeu mais de um milhão de refugiados da Venezuela, dos quais regularizou 820 mil.

 

Adaptado da fonte AFP

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias